A Mandala das Sabenças

Encontros

A Mandala Sabenças acontece em encontros presenciais ou virtuais.

Impulsionados por perguntas internas as pessoas ou organizações se colocam em uma busca. Essa jornada rumo a descoberta por uma nova forma de lidar com uma situação é essência para curadoria do conteúdo e atividades que fará girar a Mandala das Sabenças.

As histórias levam a um relaxamento profundo. Elas transportam as pessoas da realidade para o universo da imaginação, onde as pessoas ficam mais confortáveis para entrarem em contato com elas mesmas. Essa escuta provoca um processo de reflexão, de autoanalise, pelo qual a pessoa se identifica com alguma parte da história que a ajuda perceber onde ela está dentro dessa situação.

Quando a pessoa se localiza, materializamos esse espaço por meio de uma atividade artística, na qual ela também se da conta de como ela é responsável pelas suas escolhas.

Então, desse lugar, onde cada um está conectado com si mesmo, como ser humano, abrimos a conversa.

São ferramentas simples, porém poderosas porque conseguem construir um campo de escuta ativa, no qual todos possam ouvir uns aos outros, de pessoa para pessoa, independente de seus papeis sociais, cargos profissionais, mas sim conectados por sua humanidade.

Dessa forma diálogos livres e autênticos podem acontecer pelo intermédio dos contextos arquetípicos dos contos, pelas inspirações dos elementos da natureza e pela experiência da arte.

O meu papel é ser facilitadora dessa experiência para cada um, ou cada grupo encontre e construa sua própria solução.

Acredito

OUVIR HISTÓRIAS

 É voltar a terra do “Era uma vez”, tão visitada na infância. É ouvir o reverberar das palavras em todas as células e com isso receber essa nutrição para alma. É regenerar a si mesmo com ensinamentos, valores e a sabedoria  da medicina da arte de contar histórias, no mundo há mais de 30 mil anos.

ESSÊNCIA CRIATIVA

A imaginação é uma habilidade inata do ser humano. Quando descobrirmos como acessar a imaginação em nós, resgatamos nossa essência criativa. Percebemos o mundo com o maravilhamento e encantamento de uma criança. Inventamos, e construímos com liberdade aquilo que verdadeiramente nos move.

EXPANDIR A VISÃO

Conhecer diferentes formas de vida, culturas e percepções de como viver, acompanhar as jornadas de heróis e heroínas,  compreender os símbolos,  expande nossa visão. Isso no apoia a receber ajuda, a superar desafios e a criar soluções para sermos protagonistas de nossas próprias narrativas.

ESCRITA DA NATUREZA

Ter a natureza como professora, como fonte de inspiração, inovadora. Sentir uma flor, ouvir uma concha,  conversar com uma árvore sob o prisma simbólico. Se abrir para o que esses fragmentos do mundo natural podem nos transmitir,  é se tornar sensível a poética natural e sua sabedoria.

 ABRAÇO NO CORAÇÃO

Sabemos que existe um lugar misterioso dentro de nós. Nele nossa parte mais sublime habita e se relaciona, onde o tempo não tem medida. É no coração onde brota a natureza instintiva e  intuitiva. Ali, livres de nossa mente encontramos nossa criança criativa e brincamos com a vida.

FAZER MANUAL

São as mãos que nos tornam humanos. Quando colocamos nossas mãos em movimento, conectadas ao nosso coração nos tornamos autores da nossa existência. Essa é uma forma de meditação ativa, capaz de nos revelar caminhos reveladores por meio da sabedoria da alma.

RECONEXÃO COM CICLOS VIDA-MORTE-VIDA

Aprendemos com os ciclos vida-morte-vida que afinal tudo é vida. Descobrimos nosso pertencimento ao todo. Nos religamos a essência da existência. Essa é a ressilência aos mistérios da vida, aos milagres da criação,  aos processos alquímicos da existência.

RESIGNIFICAR AS IMAGENS E MEMÓRIAS

Perceber as experiências da vida dentro do espaço criativo, pela fenda que une a imaginação e a realidade, é compreender que existem infinitas formas de viver sem julgarmos. Quebramos crenças. Ficamos mais livres e responsáveis por nossas escolhas.

DESPERTAR O NARRADOR INTERNO

Unir a cabeça, o coração e as mãos, ou seja, pensamentos, emoções e ações é uma tarefa para a vida. Despertar o narrador interno é uma ferramenta de autenticidade para escrevermos e contarmos histórias com originalidade e leveza.

Galeria de Fotos

Depoimentos

Quando usamos as palavras magia ou encantamento, elas nos remetem a um mundo imaginário o mundo do “Faz de conta”. Para mim, estas duas expressões simbolizam um lugar como um caminho, uma estrada, uma linha tênue entre dois mundos o real e o imaginário. Camila, seu trabalho atua neste caminho, nesta linha fina ou larga, longa ou curta pois isto é determinado por quem recebe sua dedicação, seu amparo, sua guiança. Neste caminho me foi possível identificar algumas portas da minha história de vida, coube a mim decidir terminar de abri-las ou simplesmente fecha-las, mas, foi você quem me colocou na estrada novamente e me mostrou que eu tinha o poder de escolha sobre aquilo que estava vendo, sentindo, lembrando. Isto tudo só foi possível, por que você traz em sua alma um aroma de amor de mãe, um amor cuidador, um amor que sustenta seja na alegria, seja na lagrima, seja na compreensão dos fatos ou na incompreensão do “todo”. É assim que vejo você, é assim que te sinto, simples como uma folha, grandiosa como uma arvore.
Que Deus siga te iluminando, doce abraço.

Mariam F.B.Shahin

“Passei pelo trabalho da querida Camila e posso afirmar que este teve uma grande contribuição para o florescimento do meu propósito de vida. Trabalho com jogos de autoconhecimento e as histórias fazem parte do meu cotidiano. Elas mantém a chama acesa, a chama do encantamento da vida. Vendo hoje a imagem da aranha que fizemos em tecido num workshop com a Camila, relembro o grande significado. Era para minha filha que adorava que eu imitasse uma aranha com as mãos. Certa vez a Camila me disse que as mãos se conectavam ao coração e ajudava a sair da mente. Era pura verdade! A aranha, a tecelã de Maya(ilusão) teve muito a ensinar no trabalho com Jogo da Vida.
Vendo meu desenho da árvore no outono e caverna ao lado, lembro desse periodo onde realmente minhas folha caíam e eu me recolhia no meu canto mais profundo.
Hoje esta árvore está florida, assim como o meu trabalho. Mas aquele outono gestou grande parte do caminho.”

Grande abraço, bjos e sucesso no seu caminho!

Nickson Gabrielojogodavida.com.br

Eu nunca mais fui o mesmo depois dos sapatos vermelhos, transforma!

Paulo TripitelliDesigner e Artista Visual

O meu sentimento com relação ao trabalho e às vivências que tenho experimentado com a Camila, na reconstrução da minha trajetória com os Contos, é de profunda gratidão.

Este trabalho tem me permitido, por meio do imaginário, das imagens e dos personagens das histórias,a liberdade de acessar e integrar emoções e sentimentos muito profundos, muitos deles nunca reconhecidos, banidos para o inconsciente sem legitimação.

O mundo das histórias é um mundo onde posso ser livre para sentir e expressar tudo aquilo que minha alma necessita, sem julgamentos e racionalizações que tantas vezes me impedem de ser honesta comigo e, consequentemente, com os outros e com a vida.

É um trabalho amoroso e de valor inestimável, ao qual eu só posso agradecer.

Adriana Fogagnoli

Um processo maravilhoso de viagem interior e de possibilidade de transformação. Obrigada Camila!

Isadora Herrmann Consultora Agronegócios

Ouça uma história e se olhe no espelho.

Renata ChacuriPromotora Pública

Meu caminho com as histórias foi ótimo, produtivo e surpreendente.

Todas as vivências valeram, desde as mais doloridas até as mais suaves e sutis.

Meus encontros com as histórias foram demais, vc consegue ler a resposta que está bem na sua frente e aquela que insiste em se esconder…

Um delicioso encontro com vc mesma!

Dea KrysBailarina

Percorrer o caminho de histórias foi algo surpreendente para mim, pois foi uma maneira de lidar com questões importantes de meu momento atual ludicamente, algo que nunca havia feito. Vieram lembranças da infância, o lado feminino ficou mais aflorado e fui percebendo algumas dificuldades e habilidades em cada encontro, que foram sendo trabalhadas de maneira sutil com o decorrer do processo. Foi um caminho conduzido de maneira muito cuidadosa, que me levou a uma satisfação muito grande, pois não imaginava ser capaz de criar uma história que, para mim, fez muito sentido. Vim buscar uma “cura” (para minha filha) e acabei sendo curada também!

Nossa, acho que todas as experiências valeram a pena!!! Adorei ouvir as histórias, desenhar, pensar no(a) contador de histórias que mora em mim, ir para a floresta com vista pra praia (Itacaré), ouvir o som lindo para iniciar e encerrar os encontros, as conversas, enfim, TUDO!!!
Gostaria de aprofundar minhas habilidades em contar histórias, pois imagino que no meu trabalho como terapeuta ocupacional em um CAPS isso seria muito útil!
Diria que valem muito a pena e que não hesitasse em fazer (inclusive indiquei para uma amiga após ter feito uns 2 encontros e ela acabou fazendo e tb gostou muito.

Mais uma vez, super obrigada por ter me ajudado nesse caminho das histórias!

Adriana MarchiTerapeuta Ocupacional CAPS

Meu filho tem quase 3 anos e até hoje dormia no meu quarto.
Começou na minha cama (entre mim e meu marido) e depois o colocamos no colchão dele ao lado da nossa cama.
A noite sempre foi um drama e colocá-lo pra dormir em seu quarto era algo impensável.
As poucas vezes que tentei fazer isso, foi quase que caótico.
Ele acordava de repente a saía do quarto chorando histericamente. Chegava até a tremer de nervoso.
Era horrível!

Até que resolvi tentar a história curativa e procurei a Camila.
Ela me deu uma excelente explicação sobre como deveria ser a estrutura dessa história,
o passo a passo para construí-la, as metáforas importantes etc.
Isso foi essencial pra que eu conseguisse criar todo o enredo da coisa.

Foram aproximadamente 3 ou 4 encontros para chegarmos à história final.
Contei a história pro meu filho umas 3 vezes e depois viajei por 1 semana com meu marido.
Nesse período, a responsável por continuar contando a história foi minha mãe.

Ele em princípio rejeitou a história, mas mesmo assim continuamos contando com algumas modificações.
Voltando de viagem, esperei 1 semana e aí arrumei o quarto dele (coloquei cortina, enfeites, pintei parede etc).

Numa determinada 2ª feira, sem nada avisar, mudei a rotina e depois do banho, o levei pra sua cama
sem dar qualquer explicação.

Deixei que ele visse muitos filmes (que ele adora e que eu não deixava antes).
Como num “passe de mágica”, a partir desse dia ele começou a dormir sozinho no seu quarto.
Contou a novidade para as avós.

Depois de alguns dias dormindo no seu quarto, me pediu que contasse a história novamente.
Ainda acorda durante a noite e me chama para fazer uma visita, mas não chora mais e
nem sequer pede para ir pra minha cama.

Sinceramente me surpreendi!
Nunca imaginei que pudesse ser tão eficaz!

Mirela Horogowicz Sócia Diretora na GRTS

Procurei a Camila para ela me ajudar com o sono do meu filho. Começamos o trabalho e Camila colocou que para elaboramos uma história curativa para o meu filho antes tinha que ser curativa para mim e me convidou a embarcar num processo de elaboração de muitos aspectos da minha maternidade e feminilidade.

O caminho foi se fazendo a cada encontro. Ela me propunha pintar, desenhar, criar e sem expectativa deixar vir o que precisava emergir. Para mim era um convite muito diferente do que estava acostumada e fazer com o trabalho de análise. E a cada história que ela me contava novas imagens, sensações e elaborações iam acontecendo.

Embarquei nas cores sem forma da aquarela, fazendo mulheres sem braços, florestas escuras, céus com estrelas… Me apaixonei pela sutileza e surpresa do que surgia com cada aquarela.

Fui ouvindo mais histórias e até que comecei a ficar com vontade de criar histórias e contar mais histórias para os meus filhos. Ela ia me apresentando jeitos criativos de criar e contar histórias e eu ia experimentando com o meu filho.

Vários personagens e lugares foram surgindo, bruxas, menina de cabelo de ouro, casa Pati, rede aconchegante, menino moleque. O meu mundo interno foi aparecendo nas histórias, desenhos e conversas surgindo criativamente, assustadoramente me deixando fraca e forte ao mesmo tempo.

Trabalhamos contos que falavam de mim e de todas as mulheres, da minha intuição, sensibilidade, força, do meu lado bruxa e do meu lado mais amoroso. Falava da minha família, da mãe que queria ser e da que eu era. Estava gerando a minha história curativa.

Fizemos juntas a minha boneca da intuição e o boneco da sorte do meu filho, um fazer cheio de prazer. Costuramos fios, sentimentos, intenções… Tecendo novas histórias para mim e para minha maternidade.

E até que nasceu a minha história curativa, na verdade a minha e do meu filho, uma história de nascimento e amor. Foi um processo intenso, de descoberta e integração que a Camila me conduziu. Parece magia, parece mistério, parece que transforma e a história vira curativa. Meu filho dorme e eu sonho com novas histórias.

Obrigada Camila!

Heloisa Toledo Psicanalista e Fundadora do Projeto Primeiras Histórias

Conheci o trabalho da Camila através da minha irmã e resolvi fazer uma história para que meu filho parasse de pular pra minha cama todas as noites.
Não que não gostasse de ter ele dormindo com a gente mas a idéia era ficarmos mais livres pra sairmos a noite sem a preocupação de que ele acordaria e não nos encontraria na cama.

Estava grávida de 34 semanas quando iniciamos o processo e enlouquecida de trabalho, sem tempo pra me lembrar, sequer, que estava grávida.
Não sabia como a construção dessa história funcionava e achei que fossem ser encontros mais simples e superficiais … mas aí veio a surpresa!

E esses encontros com a Camila, mais do que tudo, me fizeram parar, respirar, sentir e refletir sobre mim e sobre as minhas inseguranças na relação com o meu filho.
Achei que estava fazendo uma história pra ele mas acabei me dando conta de que a história era pra mim!!

Até um livro eu fiz, cheio de desenhos em aquarela!! E foi delicioso!! Leio pro meu fuinho quase todas as noites …
Ele ainda me faz visitas no meio da noite mas não é o que importa pois o ganho que tive foi maior…

Além de desacelerar, saí do processo mais forte, segura e conectada com o momento gostoso que eu estava vivendo na gravidez.
Obrigada, querida!

Luana CesanaSócia Diretora na GRTS

Quando li o texto não imaginei que seria tão emocionante.
Quando você começou a contar, pude rever o caminho para inaugurar o estúdio,
Para construir esse espaço. Foi tocante ver as lágrimas das pessoas que nos ajudaram.
Muito obrigada!

Erica Raica Arquiteta

Adorei fazer a Oficina de Bonecas da Camila!
Me senti muito feliz! O fazer com as mãos, empodera muito as pessoas e me sinto assim também quando faço trabalhos manuais. Gosto muito de bonecas, mas fazer a minha própria teve um significado mais que especial, um contato com conteúdos profundos do feminino, da beleza, de materializar uma ideia, um sentimento. Neste fazer, que trabalhou com sentimentos tão profundos, sinto que foi muito importante o cuidado e delicadeza da condutora. Obrigada Camila

Beatriz SiqueiraProfessora de Yoga , de Inglês e Contadora de Histórias

A reflexão de como nos preparamos para o encontro com a criança foi muito valioso e a estória do “Rei e sua Filha” foi muito marcante e permitiu-me relembrar o fato de como os conteúdos difíceis e desafiadores podem ser abordados sob a forma de histórias.

Eu, como voluntária do “fazendo minha História”, compreendi outras camadas do processo do encontro.

O fato de vivenciar o “ouvir” reforçou mais uma vez a importância das histórias em nossas vidas, e não estou me referindo somente as crianças, mas nós como adultos também precisamos continuar a viver neste mundo mágico e emocionante, cheio de memórias e imaginação.

O contador de histórias sempre toca profundamente meu coração.
Minha imaginação voa e naquele momento, inevitavelmente, vou para um lugar diferente em minha mente. Muitas vezes é um momento de emoção, alegria e ansiedade, próprios de uma criança, que fica ávida por saber qual o fim da história. Ouvir histórias ou contar histórias é uma maneira diferente de aprendizado: sempre leva doses de sabedoria, leveza e encantamento.

Heloisa Ghiorzi

Contar as histórias o modo como foram contadas -magistralmente! A simplicidade na narrativa de conteúdos que levam a uma reflexão crítica, tanto da “moral da história” quanto do recurso, ou seja, do contar história como mediador em uma relação de ajuda, em que é possível manter presente o lado afetivo social e o educacional.
ESTOU ENCANTADA!!!

Adorei conhecer uma profissional extremamente competente, simples e com tamanha intimidade com sua ferramenta de trabalho
Ensinou e motivou a aprender mais – Sou muito grata a ela por isso. Obrigada!

Marina

“o escritório passa por momentos de maior e menor tensão, típicos dos movimentos de trabalho e pressão que o dia a dia impõe. As vezes, algum resquício entre pares não é totalmente resolvido e gera aquela repercussão indesejada por qualquer organização. Nesse momento chamamos a Camila para contação de história. Apesar de ouvir falar sobre essa tendência, não conseguia ter a visão se como isso poderia nos ajudar. E após realização, fomos surpreendidos e abençoados por um ambiente mais calmo, ameno e colaborativo, em que todos puderam se conectar, sem exposição mas, ao mesmo tempo, compartilhando emoções e pontos de vista. Tudo muito sutil e efetivo. Recomendo.

Leonardo Briganti
18

MANDALAS DAS SABENÇAS

680

PESSOAS

12

ESTAÇÕES DO ANO

Quer saber mais? Vamos conversar?

Contato por email