A Natureza ensina a cuidar, a compartilhar, a desenvolver nossos sentidos e criar soluções para a vida.

Natureza

Estar na natureza nos oferece oportunidades de voltar ao estado essencial das coisas e nele encontrar a conexão primária de quem somos. Envolver-se nessa beleza revela o sentido da vida. aprender com a Natureza é muito diferente de aprender sobre a Natureza. Ela nos ensina novas formas de ser, de cuidar, de fazer e realizar nossa vida, nossas relações e nosso trabalho.

Em uma caminhada pelos jardins, pelas hortas, pelo pomar ou pela mata natural do sitio, podemos nos sintonizar com o mistério da existência, experimentar momentos de atenção plena e receber as energias de cura, cientificamente comprovadas pelo contato do humano com o mundo natural. Além disso, a relação vivencial com esse espaço nos permite experienciar os ciclos vida-morte-vida e com eles aprender como criar soluções à partir dessa infinita sabedoria.

Nesse lugar realizamos em ateliê aberto vivências e oficinas que unam pessoas em busca de experiencias profundas com a natureza.

O espaço também pode ser desfrutado por outras pessoas e empresas inspiradas com a proposta.

Agroecologia

O sitio conta uma produção de alimentos de cultura limpa, apicultura e faz parte do programa de certificação agroecológica de São Roque.

Compartilhamos mais informações pelo Instagram @sitiotertuliaagroecologia

Veja abaixo um pouco mais sobre essa ciência integrada a natureza.

Agroecologia – Conceitos

O que é Agroecologia?

É uma ciência que fornece os princípios ecológicos básicos para o estudo e tratamento de ecossistemas tanto produtivos quanto preservadores dos recursos naturais, e que sejam culturalmente sensíveis, socialmente justos e economicamente viáveis, proporcionando assim, um agroecossistema sustentável. A abordagem agroecológica da produção busca desenvolver agroecossistemas com uma dependência mínima de insumos agroquímicos e energéticos externos.

Quais são os princípios básicos da Agroecologia?

1. Conservar e ampliar a biodiversidade dos ecossistemas tendo em vista o estabelecimento de numerosas interações entre solo, plantas e animais, ampliando a auto-regulação do agroecossistema da propriedade.

2. Assegurar as condições de vida do solo que permitam a manutenção de sua fertilidade e o desenvolvimento saudável das plantas, por meio de práticas como:

  • Cobertura permanente do solo (viva ou mülching)
  • Adubação verde,
  • Proteção contra os ventos,
  • Práticas de conservação do solo (controle da erosão),
  • Rotação de culturas,
  • Consorciação de culturas,
  • Cultivo em faixas, entre outras.

3. Usar espécies ou variedades adaptadas às condições locais de solo e clima, minimizando exigências externas para um bom desenvolvimento da cultura.

4. Assegurar uma produção sustentável das culturas sem utilizar insumos químicos que possam degradar o ambiente, fazendo uso da adubação orgânica, de produtos minerais pouco solúveis (fosfato de rocha, calcário, pó de rocha, etc) e de um manejo fitossanitário que integre as práticas culturais, mecânicas e biológicas para o controle de pragas e doenças.

5. Diversificar as atividades econômicas da propriedade, buscando a integração entre elas para maximizar a utilização dos recursos endógenos e assim diminuir a aquisição de insumos externos à propriedade.

6. Favorecer a auto-gestão da comunidade produtora respeitando sua cultura e estimulando sua dinâmica social.

 Existe alguma linha de crédito para apoiar a transição agroecológica?

Sim, o PRONAF AGROECOLOGIA: crédito para unidades familiares de produção que desejam ingressar na produção orgânica ou iniciar a transição agroecológica da propriedade. Mais informações no site do Ministério do Desenvolvimento Agrário –  www.mda.gov.br ou na Casa da Agricultura de seu município.

Como os consumidores podem contribuir para o avanço da agricultura agroecológica?

Divulgando, aos seus amigos e parentes, como o sistema agroecológico produz alimentos saudáveis e com alto valor biológico, que muito contribuem para uma ótima saúde do consumidor, ao mesmo tempo em que recupera e conserva os recursos naturais e promove o desenvolvimento sustentável da comunidade rural.

Bibliografia consultada e recomendada:

ALTIERI, M. Agroecologia – a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2000.  www.ufrgs.br/editora

PRIMAVESI, A. Cartilha do Solo. São Paulo: Fundação Mokiti Okada, 2006. www.fmo.org.br

Fonte:

http://www.cati.sp.gov.br/portal/produtos-e-servicos/publicacoes/acervo-tecnico/agroecologia-conceitos